7 sinais de um cachorro estressado

Posted on Posted in Cachorros, Dicas

Cachorro estressado, descubra como identificar

Cachorro estressado com problemas do cotidiano desenvolvem sintomas de estresse, mas demonstram de formas diferentes.

Ao contrário de nós, que podemos falar e expressar de variadas maneiras a raiva e a tristeza, um cachorro estressado sinaliza isso por outros meios – nem sempre muito óbvios.

Às vezes alguns sintomas passam despercebidos e a mudança de comportamento, mais ainda.

Isso costuma ser ainda mais enfático com pessoas que passam muito tempo fora de casa e não têm observado o pet com atenção.

Para identificar um  cachorro estressado, confira algumas dicas e alertas, que com certeza vão melhorar a qualidade de vida do pet e só depende da boa vontade do tutor.

1 – Agressividade

Se o comportamento normal do pet é calmo e equilibrado e de repente começa a ser agressivo, pode ser um sinal de estresse.

Às vezes esse tipo de postura vem acompanhado de uma expressão de medo ou insegurança, notada até pelo modo corporal como ele se apresenta.

7-sinais-cachorro-estressado

O veterinário deve ser consultado o mais rápido possível, para entender se essa justificativa está realmente certa.

Geralmente o tratamento foca em alternativas para amenizar a raiva do cão.

Quando o animal não consegue lidar com as emoções e a ansiedade fica frustrado e tende a ter esse tipo de reação, como morder, latir ou mostrar os dentes para outros bichos e para a própria família.

Enquanto o pet não se recupera totalmente dessa constante irritação o ideal é levá-lo na rua sempre com focinheira, para evitar que machuque alguém.

2- Falta de apetite e perda de peso

Não é raro um cachorro deixar de comer quando está triste ou sente-se sozinho.

Da mesma forma, quando vive uma crise de estresse diminuem a ingestão e o interesse pelos alimentos.

Além de precisar dos nutrientes da comida, a tendência é perder peso consideravelmente, com propensão à anorexia, uma condição de magreza e fraqueza extrema.

Mas, é claro que a causa da falta de apetite pode ser outra, como uma doença mais séria ou outra complicação.

Por isso, ao perceber essa alteração, leve-o imediatamente ao médico.

3 – Sono excessivo ou falta de sono

Esse quadro pode levar o animal a desenvolver dois sintomas opostos: dorme muito ou praticamente não descansa e vive hiperativo.

A letargia, ou seja, apatia e desânimo constante é um dos sinais mais claros, quando na verdade o cão deveria estar alegre e saudável como sempre.

Por outro lado, aquele incansável que nunca para também é preocupante. Nessa situação, qualquer barulho ou novidade o irrita, de forma a caminhar em círculos e de um lado para outro durante o dia todo.

Isso é comum em cães muito ativos e enérgicos que vivem em apartamentos ou espaços restritos.

Se o pet não consegue queimar a energia acumulada é comum apresentar agitação.

Por isso, o tutor deve levá-lo para passear diariamente, se possível, ou no mínimo três vezes por semana.

4 – Lamber as patas compulsivamente

Esse é um dos sintomas mais perceptíveis e comuns dentre os cães.

Além de denunciar algum problema vivido pelo pet, é um hábito prejudicial à saúde da pele e do pêlo dos animais.

É possível evoluir para feridas graves e permitir o contato entre as bactérias acumuladas na língua e a região machucada.

Não raro, assim se desenvolvem inúmeras infecções.

cachorro estressado

A justificativa para lamber as patas  e a região genital?

A falta de atenção do tutor ou a escassez de atividades físicas e mentais, como simples brincadeiras dentro de casa e passeios.

5 – Cão isolado

Assim como muitos pets ficam apáticos e claramente desanimados, outros isolam-se de forma a demonstrar até certos sinais de depressão.

É importante conhecer bem o companheiro, porque se geralmente ele é animado e disposto a brincar, esse tipo de comportamento caracteriza uma doença, um incômodo ou um possível estresse.

6 – Problemas gastrointestinais 

Sabe aquela diarreia ou vômito que o cão apresentou recentemente?

É claro que podem ser sintomas de inúmeras doenças. Mas se esse sinal estiver unido de outros citados acima há grandes chances de ser estresse.

Quando o pet passa por uma situação nova e está inseguro é comum acontecer isso. Nesse caso, sem dúvida o veterinário deve analisar o cão e identificar um diagnóstico.

7 – Fazer as necessidades no lugar errado

Quando um cachorro passa por distúrbios emocionais há possibilidade de confundir até o lugar certo de fazer xixi  e cocô.

O fato de viver uma situação de estresse e insegurança pode afetar sua capacidade de se controlar e de discernir as regras já aprendidas.

O mais importante de tudo é sempre ter calma e carinho para lidar com o bichinho, em especial nesse momento. Exigir muito dele só tende a piorar o quadro e deixá-lo ainda mais inseguro.

Um cachorro estressado é fruto da qualidade de vida dele e dos hábitos cotidianos.

Conclusão:

Lembramos que toda a informação contida no site BichoZen têm fins meramente informativos e não deve ser considerada assessoria, diagnóstico ou tratamento médico.

Nunca deixe de consultar o médico veterinário por algo que você tenha lido neste site.

Curta nossa página no Facebook: BichoZenOficial

Fonte: CanalDoPet IG.

2 thoughts on “7 sinais de um cachorro estressado

  1. Peguei um cachorro femea. Ele foi achado dentro da Escola Municipal. Foi comprado uma casinha, até pequena,para ele. Durante o dia fica prese, somente é solto as 18:00 hs , quando o vigia chega. Veio muito machucado, acreditamos de brigas. Já era castrada, tinha os dentes da frente quebrados. Duas vezes por dia, ele é levado para passear. Não faz nada dentro do recinto em que fica. Neste momento, ele está em minha casa, um apto. de 75 m². Tem um lugar quentinho. Saio com ele 3 vezes ao dia. Como não sei seu comportamento, pois não sou da escola e somente me ofereci para um lar temporário, acho que ele está estressado. Fica deitado, tem sono demais, esta com coceira e já dois banhos com clorexidine a 4%. Gostaria de poder ter mais informações a respeito de estresse de animal, uma vez que não tenho precedentes, desta forma, entendo que precisarei de ajuda profissional.

    1. Olá Geni, tudo bem?
      De princípio aconselhamos a leva lá a uma consulta veterinária normal, até porque tem prurido e ver essa causa da alergia, que pode ser inúmeras inclusive “estresse”, e diante disso procurar um especialista em comportamento caso necessário. Tem muito coisa que influência, é preciso saber idade, porte, se está doente ou não, a melhor maneira é procurando um Médico Veterinário para poder efetuar essa avaliação.
      Caso esteja próxima de nossa Clínica, ela está situada na Av. Bosque da Saúde, 2118 – São Paulo, você pode também ligar para saber horários e valores das consultas se preferir.
      Agradecemos o seu contato.
      BichoZen quem ama, cuida bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *